Líder Rodrigo Pacheco sobre CPI de Brumadinho: temos que usar todos os instrumentos possíveis para a investigação do fato

07 de Fevereiro de 2019

O líder do Democratas no Senado, Rodrigo Pacheco (MG), disse esperar que a Comissão Parlamentar de Inquérito de Brumadinho, cujo requerimento foi protocolado na manhã desta quinta-feira (7), contribua para o esclarecimento do fato e não se torne apenas um “espetáculo”. “Pela gravidade do fato, pelas proporções do ocorrido e pelas circunstâncias, temos de usar todos os instrumentos possíveis, inclusive o instituto da CPI, fazendo o máximo para que ela não se torne um espetáculo inútil e, sim, algo que possa contribuir para o esclarecimento do fato”, frisou o democrata.

O requerimento, protocolado na Secretaria-Geral da Mesa, foi assinado, até o momento, por 42 senadores – eram necessários 27 para o pedido de instalação. Os líderes partidários indicarão os membros logo após leitura do requerimento em plenário, prevista para a próxima terça-feira (12). A informação foi confirmada pelo presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), que também assinou o documento. Ainda não há indicação de presidente e relator.

Saiba mais
Ocorrido em 25 de janeiro, o rompimento da barragem em Brumadinho provocou a morte de pelo menos 150 pessoas, deixando outras 182 desaparecidas, segundo o Corpo de Bombeiros. A expectativa é de que a CPI seja instalada ainda em fevereiro. O pedido de criação da CPI foi apresentado pelos senadores Otto Alencar (PSD-BA) e Carlos Viana (PSD-MG). A Câmara dos Deputados também deve instaurar uma CPI na próxima semana para tratar da tragédia.

Foto: Sidney Lins Jr.
Texto: Fernanda Domingues