Presidente do DEM defende privatização da Eletrobras e diz que medida não trará prejuízos ao consumidor

Em discurso na tribuna do Senado na tarde desta terça-feira (14), o senador José Agripino (RN) defendeu a privatização da Eletrobras. Segundo o parlamentar pelo Rio Grande do Norte, ao privatizar parte da estatal, como quer o governo federal, sobrará mais recursos para serem aplicados em outros setores importantes do país, como educação, saúde, segurança e, sobretudo, programas sociais.

“Se se passou o tempo em que o país tinha dinheiro para fazer a energia hidrelétrica e hoje a União, além de não ter esse dinheiro, não tem recurso para manter seus programas sociais – que são uma obrigação diante do cidadão -, cabe ao Brasil fazer o que o mundo moderno faz: privatizar”, destacou. “Por razões de forma pragmática, eu e meu partido somos favoráveis à privatização da Eletrobras”, frisou o parlamentar.

Ainda durante seu discurso, Agripino lembrou situações de sucesso do processo de privatização no Brasil, como no setor de telefonia e de concessão de estradas. O senador também ressaltou que a privatização não traz prejuízo algum para o consumidor, mas um serviço contínuo e mais barato. “Não haverá prejuízo para o cidadão. Pelo contrário: na medida em que a Eletrobras disponha de capital, ela poderá ter condições, por exemplo, de suprir a bandeira vermelha, algo que já acontece no Brasil e a União não tem condição de arcar”, concluiu o senador.
Foto: Mariana Di Pietro