Protocolado nesta quinta (7), requerimento de instalação da CPI foi assinado por todos os senadores do DEM

07 de Fevereiro de 2019

O requerimento de instalação da comissão parlamentar de inquérito (CPI) de Brumadinho, apresentado nesta quinta-feira (7) na Secretaria-Geral da Mesa, foi assinado por todos os senadores do Democratas. Rodrigo Pacheco (MG), Davi Alcolumbre (AP), Jayme Campos (MT), Chico Rodrigues (RR), Marcos Rogério (RO) e Maria do Carmo Alves (SE) apoiam a investigação do rompimento da barragem, dia 25 de janeiro, que acarretou com a morte de pelo menos 150 pessoas e o desaparecimento de 182, segundo o Corpo de Bombeiros.

O requerimento apresentado consta com 42 assinaturas – eram necessárias 27 para o pedido de instalação. Para o líder do Democratas no Senado, Rodrigo Pacheco (MG), é imprescindível que a CPI de Brumadinho contribua para o esclarecimento do fato e não se torne apenas um “espetáculo”. “Pela gravidade do fato, pelas proporções do ocorrido e pelas circunstâncias, temos de usar todos os instrumentos possíveis, inclusive o instituto da CPI, fazendo o máximo para que ela não se torne um espetáculo inútil e, sim, algo que possa contribuir para o esclarecimento do fato”, frisou o democrata.

Já o senador por Roraima Chico Rodrigues disse que, além de investigar a tragédia, é preciso tomar medidas urgentes pela proteção das famílias que hoje moram na região. “Brumadinho se transformou num pesadelo para toda população que vive à margem das barragens de rejeito no Brasil. Então, a solução imediata tem que ser dada para que não deixem em pânico milhares de famílias que, na verdade, não sabem o que pode ocorrer nessas barragens. Então, o governo tem que dar uma resposta imediata”, destacou.

Instalação da CPI

A expectativa é de que a CPI seja instalada ainda em fevereiro. Os líderes partidários indicarão os membros logo após a leitura do requerimento em plenário, prevista para terça-feira (12). Essa informação foi confirmada pelo presidente do Senado, Davi Alcolumbre. Ainda não há indicação de presidente e relator. A Câmara dos Deputados também deve instalar uma CPI na próxima semana para tratar da tragédia.

Texto: Fernanda Domingues